sexta-feira, 27 de maio de 2016

Par Lindh Project - Mundus Incompertus (1997)


É certo que hoje novamente encontramos bandas boas de progressivo sinfônico em todas as partes do mundo e com grande facilidade, mas é certo que o movimento que nasceu e criou seus filhos de talentos mais pródigos no Reino Unido dos anos 70, havia perdido sua força durante a década de 80 (mesmo jamais desmerecendo a qualidade das bandas de neo progressivo e que gosto de várias). O começo dos anos 90 foram pra que houvesse o renascimento de bandas desse seguimento, mas ao contrário do que poderiam se imaginar, as bandas estavam aparecendo principalmente mais em países como Itália e na Escandinávia. No geral as principais bandas e quase sempre primeiras a serem mencionadas nesse caso são as suecas Anglagard e The Flower Kings, mas tiveram outras que ajudaram nesse processo e uma delas com certeza é a Par Lindh Project.

Logo em sua abertura, "Mundus Incompertus", a faixa "Baroque Impression No. 1", mostra uma banda impregnada pela música clássica de Bach e Vivaldi, por exemplo, mas depois cresce no ouvinte, trabalhos primorosos de guitarra, passagens de violão, baixo com uma ruptura intrigante e claro, o órgão nervoso de Par Lindh soando bastante enérgico, dinâmico e inventivo.

A segunda faixa do álbum, "The Crimson Shield" traz uma incrível carga emocional principalmente pelos vocais de Magdalena Hagberg que lembram a Annie Haslam do Renaissance, mas não simplesmente por serem femininos, mas pela própria linha da música e a forma que é feito o canto combinado. Possui também um trabalho de clavinete bastante agradável que é acentuado pelo mellotron. Linda música.

A última é a faixa título do disco, um épico de mais de vinte e seis minutos. Uma composição extremamente maravilhosa e que em momento algum faz quem a ouve sentir um sentimento de tédio. Uma combinação incrível da característica de gigantes do progressivo como King Crimson, Emerson Lake & Palmer e Van Der Graaf Generator colocadas com maestria em uma única composição. Começa com uma sonoridade leve através de uma voz feminina agradável, mas não demora muito pra mudar e mostrar várias outras facetas, torna-se agressiva, dinâmica sempre liderada por trabalhos impressionante de órgão e guitarra. A música suaviza novamente lá pela sua metade, mas depois volta com a energia que estava. Um disco simplesmente irretocável e altamente recomendável. 

- Tiago Meneses - 


Track Listing

1.Baroque Impression No. 1 - 9:10
2.The Crimson Shield - 6:38
3.Mundus Incompertus - 26:43

Se você deseja baixar esse disco, envie um e-mail para esquinaprogressiva@gmail.com

If you want to download this disc, send an email to esquinaprogressiva@gmail.com

2 comentários:

  1. E aí, Esquina?
    Tudo bem com vc?
    Aguardamos os novos posts...

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, tudo certo sim. Tive que me ausentar alguns dias do Blog, mas agora voltarei novamente com as postagens. Abração e sucesso.

      Excluir