quinta-feira, 18 de junho de 2015

Pink Floyd - Animals (1977)



Por mais que seja um álbum em que mais do que qualquer outro membro da banda, Waters foi quem mais colocou a mão na massa, aqui, ao invés de adotar a postura individual do tipo “eu odeio tudo, eu odeio o mundo”, as letras tem uma inclinação vagamente política baseada no livro “Revolução dos Bichos” escrito por George Orwell em 1945. Representando em cada uma das três faixas (a primeira e a última são apenas pequenas pontes para que o álbum comece e termine) uma das classes da hierarquia política por ele criticada. “Dogs”(cães representando os tipos manipuladores), “Pigs” (em que porcos são os tipos gananciosos) e “Sheep” (ovelhas ou somente seguidores estúpidos), mas ovelhas essas que também atacam tanto os cães quanto os porcos.

Sempre achei “Dogs” a faixa central desse álbum. Um épico de 17 minutos, grandes solos de guitarra de David Gilmour, vocais incríveis tanto pelo próprio como por Roger Waters, letras inteligentes, constantes mudanças de andamentos, mas também suaves, algo que os tornam diferentes de qualquer outra banda progressiva da época e talvez isso faça com que o Pink Floyd nem seja visto como uma banda genuinamente de prog rock. Uma faixa que contém um pouco de cada momento musical do grupo, todos completamente bem encaixados, a deixando como uma das mais incríveis já compostas pela banda.

A faixa seguinte é “Pigs”. Com uma veia que se pode dizer vir até do Hard, mas dentro de uma viagem floydiana, as letras são bastante agressivas e políticas. Ao longo da canção pode-se ouvir bastante referências psicodélicas. Possui não apenas umas das mais belas entrada de solos de guitarra de David Gilmour, mas um dos mais belos e inspirados solos que ele fez em sua carreira.

Em termos de letra, "Sheep" é sem dúvida alguma a mais controversa, agressiva e até mesmo antirreligiosa do álbum. As massas são descritas como seguidores fracos sempre com medo de tudo e passam a vida sempre somente a comer para sobreviver a fim de ter a chance de envelhecer e mais nada. O baixo de Waters nessa faixa é sensacional, Wright é brilhante nos teclados. Gilmour pra não passar despercebido nos presenteia com uma seção final de guitarra simplesmente esplendorosa.

Bom, considero esse a última obra prima lançada pela banda em se tratando de um álbum como todo. Mesmo que excelentes faixas tenham sigo composta em qualquer lançamento futuro, “Animals” é o epitáfio de uma era e que não merece menos do que nota máxima em qualquer avaliação que sofra dentro de um amante de rock progressivo.



- Tiago Meneses - 



Tracks Listings

1.Pigs On The Wing Part 1 - 1:25
2.Dogs - 17:04
3.Pigs (Three Different Ones) - 11:28
4.Sheep - 10:16
5.Pigs On The Wings Part 2 - 1:25

Se você deseja baixar esse disco, envie um e-mail para esquinaprogressiva@gmail.com

If you want to download this disc, send an email to esquinaprogressiva@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário